Palavra do Presidente – União e mobilização já!

Voltar

Carlos Fidalgo 2O rolo compressor começou a massacrar o trabalhador. Passou a terceirização ampla e irrestrita. E, com ela, virá a precarização das relações de trabalho, o achatamento dos salários e alta rotatividade. Isso para não falar em acidentes de trabalho e tantas outras mazelas.

Não há outro caminho para barrar outras ameaças que pairam sobre nossas cabeças a não ser o povo, a classe trabalhadora nas ruas, lutando pela manutenção de sua dignidade e seus direitos.

O movimento sindical precisa estar unido, porque o governo quer destruir, em meses, o que levamos décadas para construir. Quer derrubar nossas conquistas e aumentar a desigualdade social que tanto nos penaliza. Os únicos beneficiados pelas reformas serão o sistema financeiro e o empresariado.

O movimento sindical precisa esquecer suas divergências e buscar, com unidade e mobilização, frear a Reforma da Previdência e o desmonte da CLT. Se estivermos divididos, não conseguiremos avançar.

Somos uma central sindical pluralista e nossa bandeira não pode ser a de um partido, mas os interesses do trabalhador. Deputados e partidos precisam respeitar nosso voto, porque somos nós, trabalhadores, que elegemos cada um no Congresso Nacional.

Os últimos acontecimentos demonstram que muitos deputados não merecem nosso voto para reconduzi-los a um novo mandato. Vamos tornar seus nomes públicos. Não vamos nos esquecer deles. Afinal, as eleições são no próximo ano.

Vamos, também, esclarecer nossas bases e demonstrar a importância e urgência de estarmos nas ruas, lutando, com unidade, para manter não só nossos direitos, mas o direito à qualidade de vida e dignidade das futuras gerações.

É preciso cumprir, como sempre, nosso papel: a de defesa dos trabalhadores.

Carlos Fidalgo

Presidente

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar